APARTAMENTO

ÁREA  : 340.00 m²  |  ANO  :  2008  |  RECIFE


Arte, rock, jazz, fotografia, gastronomia, viagens  —  a arquitetura sofisticada e de atitude faz uma ampla morada com vista para a praia.

A planta baixa é alterada e personalizada  —  adquirido ainda em planta, o apartamento pôde ser moldado às necessidades de seus proprietários.

A família  —  um casal na faixa dos quarenta com três filhos  —  agrega os seus gostos, hobbies e hábitos ao projeto, em ambientes confortáveis e atuais.

A alteração em planta mais expressiva é a anexação das três varandas originais  —  uma delas torna mais espaçosa a área social, e outra passa a fazer as vezes de uma aconchegante área gourmet.

Amplas e sofisticadas, as salas apresentam piso em mármore piguês cortado em largas chapas. A seleção e a paginação dos materiais, o desenho do forro em gesso, a climatização e a luminotécnica fazem parte do projeto.

A sala de estar apresenta sofá da Mi Casa com almofadas em tecido Missoni, ao lado de várias obras de arte, peças de artesanato e lembranças de viagens. A tela de Tomie Ohtake, vermelha, domina a cena, que conta ainda com obra de Rinaldo e atraentes peças art déco.

A encantadora mesa de jantar, assim como as cadeiras, é de design escandinavo da década de 50 e garimpada em um dos melhores antiquários do país, o Passado Composto Século XX. A luminária Arco  —  de Achille Castiglioni para a Flos  —  é uma amostra do bom design da década de 60, tão atual e arrojada quanto quando foi desenhada, em 1962.

Ao lado, uma mistura fina de peças decorativas e objetos aparece sobre a mesa de apoio, em estilo art déco  —  a estrela, é claro, é a escultura em cerâmica de Francisco Brennand. A tela de Carlos Paez Vilaró  —  artista plástico uruguaio, um dos maiores nomes na América Latina  —  arremata a cena. A sala de áudio e vídeo, separada da área social por portas de correr da Rimadesio, é um convite a uma boa sessão de cinema em casa.

O sofá  —  em chenille prata, da Itálica Casa  —  apresenta confortáveis assentos retráteis, que podem ser acionados individualmente. Amantes da boa música  —  com pisada forte no rock e no jazz  —, o casal abriga a sua coleção de cds e dvds em uma elegante estante em compensado, vidro e aço, desenhada sob medida.

Ainda no ambiente, as clássicas poltronas Swan  —  desenhadas em 1958 por Arne Jacobsen  —  aparecem personalizadas pelo atraente tecido de Adriana Barra, fornecido pela Mi Casa. Gravuras de Gil Vicente arrematam a ambientação.

A área gourmet apresenta todos os equipamentos necessários a uma noite de gastronomia com os amigos  —  um dos hobbies do casal. Uma ampla bancada em marmoglass branco abriga cooktop e chapa, além de frigobar, forno, máquina de gelo e pia.

As arrojadas banquetas Spoon  —  da sempre antenada Kartell  —  aparecem em um tom vibrante de vermelho, e contrastam com a parede ao fundo, revestida em um elegante porcelanato filetado, em tom cinza claro e com aspecto de pedra natural.

A cozinha é facilmente acessada a partir da área gourmet  —  ampla e prática, a cena alia aço, pedra natural, madeira, vidro e cimentado em um arrojado contraste, arrematado por equipamentos em inox. Os armários, desenhados para o projeto, são da Florense.

A área privativa, que conta com quatro amplas e confortáveis suítes, apresenta piso em tacos da Indusparquet. A marcenaria é desenhada sob medida e os armários  —  assim como na cozinha  —  são fabricados pela Florense. Nos banheiros, louças e metais Deca.

A suíte máster ganha ambientação em cores suaves e aconchegantes. A cama  —  assim como as mesinhas de cabeceira  —  é da Etel, uma das melhores marcas de móveis em madeira do país. O ambiente apresenta área generosa  —  há espaço para uma arrojada escrivaninha em aço a uma pequena área de estar, com sofá em algodão branco e prateleiras em laca.

A ampliação da área da suíte  —  através da anexação da sala íntima da planta baixa original  —  abre espaço para um bem dividido closet, integrado à sala de banho. O piso em madeira aquece a cena. Em uma área separada, com acabamento em mármore piguês, a banheira, os chuveiros  —  um de parede e um de teto  —  e a peça sanitária.

A suíte do garoto é ambientada com tema de selva e de animais  —  a cama, com bicama, apresenta a forma de um jipe de safári. A marcenaria é inteiramente desenhada para o espaço, com acabamento em fórmica e laca. A madeira, o verde, a cor laranja e o ocre fazem uma descontraída paleta de cores, arrematada pelos animais adesivados às paredes.

Na suíte do adolescente, o futebol é a estrela da cena  —  em alusões espalhadas por todo o ambiente. O piso em tacos de madeira contracena com as cores preta, verde e branca, além de aço e vidro. O teto ganha pintura na cor verde e campo de futebol adesivado, que faz par com as bolas-almofadas, sobre a cama.

A suíte da neném apresenta as cores lilás, laranja, verde e amarelo em uma suave mistura, aconchegante e amena. As borboletas espalham-se pela suíte  —  em móbiles, nas paredes e até na arandela.

 

                          

+ ARQUITETURA RESIDENCIAL