zezinho . turibio . santos . arquitetura . news . 15 . 04 . 25 . a feira de milao . 2015 . moooi . b

As peças da holandesa Moooi estão sempre entre as nossas favoritas  —  ao longo da última década, a empresa firmou-se como sinônimo de arrojo, inovação e irreverência em design.

O nome aparentemente curioso tem na verdade origem singela  —  mooi significa lindo em holandês. O terceiro ‘o’  é um acréscimo de Marcel Wanders e Casper Vissers, seus fundadores, para denotar ‘algo mais’ em termos de beleza e singularidade. As qualidades de cada um dos sócios fazem uma marca sem paralelo: Wanders é o obstinado designer com certo faro para negócios; Casper, o empresário com apurado senso de design.

Além das peças desenhadas por Wanders, o catálogo da Moooi abrange uma série de móveis, luminárias e acessórios de nomes estrelados, como Jurgen Bey, Bertjan Pot, Maarten Baas, Jaime Hayon, Neri & Hu, Studio Job e Nika Zupanc. As coleções são exclusivas, ousadas, elegantes e divertidas.

Não é de se estranhar que uma empresa com tanta força criativa seja, desde que estreou no evento, uma das estrelas da semana de design de Milão. E, esse ano, não é diferente: os 1.700 m² no número 56 da Via Savona são uma das principais atrações do Fuorisalone.

Por lá, vinte e um cenários apresentam nove ambientes residenciais montados com peças da Moooi, tendo como pano de fundo as magnéticas imagens do fotógrafo Rahi Rezvani. Wanders faz referência a Aldous Huxley para explicar a razão da escolha de Rezvani: ‘Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais que outros.’

De fato, as fotografias complementam as peças da Moooi maravilhosamente bem  —  há bastante afinidade entre as partes, pois ambas encaram a beleza de maneira bastante peculiar e de forma a gerar fortes reações no mercado. Ambas desafiam a imaginação.